Resenha: Despertar de Uma Submissa - Tati Oliveira

| 0 comentários
DESPERTAR DE UMA SUBMISSA

Série: Despertar, Livro 1

Autora: Tati Oliveira | Editora: Kindle Edition

Ela queria uma vida de prazer... Mas tudo o que encontrou foi dor e humilhação. Até que um verdadeiro Dom a salvou... E lhe mostrou o que, realmente, é submissão. Mas o passado não tarda a bater a sua porta... É chegada a hora de enfrentar os seus fantasmas... E mostrar ao mundo a sua força. Uma história sobre entrega... Superação... Confiança... Amor. Michelle Bouvier tinha um futuro promissor pela frente, mas estava insatisfeita com a sua vida sexual. Ela sentia que faltava algo, sentia que precisava de alguém completamente diferente daqueles com os quais já havia se envolvido. Ela precisava de alguém em quem pudesse confiar e se entregar... sem reserva. Mas ela era inexperiente e ingênua e sua busca por prazer a conduziu, diretamente, para um pesadelo. No entanto, sua sorte começa a mudar ao se deparar com Henry Marshal, o único homem capaz de salvá-la de seu inferno pessoal, cicatrizar as suas feridas e mostrar-lhe os verdadeiros e intensos prazeres da submissão. Mestre Marshal poderia, e iria, dar a sua gatinha tudo com o que ela sempre fantasiou, exceto o que ela passou a desejar fervorosamente: o seu coração. N/A: Despertar é um romance para jovens adultos, contém sexo e violência.
=== Resenha ===

Quando li Despertar de uma Subamissa pela primeira vez foi no formato de fanfic de Twilight, logo nas primeiras páginas já sentia que aquela simples fic poderia virar um livro, então não foi surpresa alguma quando soube pela Tati que finalmente ela estava lançando na Amazon. Amei reler todo aquele romance intenso entre os personagens que aprendi a amar, o melhor de tudo foi que a Tati acrescentou várias cenas, mudou algumas e assim tornou a fic em um verdadeiro livro, algo realmente profissional. É impossivel conseguir parar depois de ter iniciado a leitura desta obra tão bem elabora, quando o leitor menos espera já está nas últimas páginas, mas para a alegria de muitos a Tati deixou nas ultimas páginas o primeiro capítulo de Despertar de um Dominador que é o segundo livro da série Despertar. Eu preferir não ler para não ficar super ansiosa para o próximo livro... Por mais que eu saiba o que vem pela frente, afinal de contas, li a fic, então tenho uma noção do que vai ocorrer.

- # -

Michele Bouvier nunca se sentiu satisfeita sexualmente, foi apenas em uma conversa com suas melhores amigas, Alicia e Joy, que descobriu o que faltava para que ela finalmente ficasse plenamente saciada. Após este dia Michele fez pesquisas e mais pesquisas buscando descobrir mais sobre este mundo da submissão e Dominação, ela até mesmo frequentou, por vezes, alguns clubes, mas nunca se envolveu com ninguém, nunca entregou sua coleira para nenhuma Dom. Até que Jason Vanut apareceu... Apareceu justamente no momento em que Chelle se encontrava mais frágil; seus pais haviam acabado de falecer.
Ele se apresentou como dom e não lhe exigiu experiência - ao contrario da maioria dos dali. - e, mais rápido do que poderia imaginar, ele colocou uma coleira em seu pescoço.[...]
Mas antes que ela se desse conta das sutis mudanças de comportamento de Vanut, tudo a sua volta
se mostrou absolutamente diferente do que Chelle havia imaginado. E todo aquele prazer de antes dava lugar ao nojo e ao medo... Jason a fazia sentir-se usada.
Jason Vanut se mostrou um homem Dom incrível, fez Michelle se sentir bem, feliz, excitada em servi-lo, porém aos poucos, sem que ela percebesse, tudo foi mudando. Jason deixou de ser um homem agradável para se tornar agressivo e autoritário, a todo momento ele apenas a humilhava e a feria, tanto fisicamente quanto mentalmente.
Nada o agradava mais do que exibi-la e humilha-la em público. Em seu subconsciente, a ruiva tentava entender onde estariam as características e habilidades típicas de um dominador sobre as quais ela havia lido tanto... As mesmas características que ele demonstrava no início e a fez se entregar sem reservas.
Aos poucos Michelle foi se perdendo, era preciso todos os dias ela lembrar-se de quem era, para que sua identidade não fosse engolida pela da escrava de Jason Vanut. Por vezes tentou fugir, mas ele sempre a encontrava e a castigava das piores maneiras possível. Foi com o passar dos anos e das fugas que Chelle entendeu que todas às vezes que conseguia escapar era porque Jason queria se divertir, queria sair um pouco das mesmice e causar terror a Michelle de uma maneira diferente, ainda mais sádica. Afinal de contas, não há pior sensação do mundo do que ter esperança e alguém lhe arrancar isto.
"- No início... – Ela sussurrou. – Eu tentei fugir tantas vezes... Mais vezes do que eu poderia contar. Levou um tempo para eu perceber que era um jogo para ele... Não importa o quanto eu corresse, ele sempre ia me pegar. Algumas vezes ele me deixava ir mais longe, ter a sensação de que eu conseguiria escapar... E então, ele me levaria de volta. Mas isso, essas tentativas manipuladas de fuga só aconteciam quando ele queria, quando estava de bom humor por assim dizer. Nas outras noites, na maioria das noites, ele me prendia à cama, apagava as luzes e simplesmente saía do quarto."
Anos se passaram, Michelle continuava presa aquele homem, fazendo tudo o que lhe era mandado. A esperança de que aquela mulher fosse resgatada era mínima até que em uma noite tudo muda completamente... Jason resolve levar Michelle para um clube, para que seus amigos possa brincar com ela e ele possa se exibi-la. Eles estão em uma cabine para a famosa sessão de tortura, quando um convidado inesperado chega, convidado este com grande renome no clube tanto por ser dono dele, mas também por ser um dos maiores Dominadores daquele mundo de Dominação e submissa: Henry Marshal, ou melhor,  Mestre Trom.
Mestre Trom!
O nome masculino atingiu a ruiva como um choque. Henry Marshall ou Mestre Trom era um dos mais famosos e respeitados Dom's do circulo de Chicago. Seu nome não era menos do que mencionado com respeito e admiração por todos. Dentro do cenário BDSM, ter Mestre Trom em sua rede social, era muito mais do que simples conhecimento, era uma honra, era absurdamente desejado por todos.
Não havia muitos registros sobre ele disponíveis, mas, as poucas coisas que ela havia lido ainda quando era livre, falavam do fato dele ter construído um império pessoal em pouco tempo. Todos diziam que ele levava sua natureza dominadora muito a sério, que não existia uma submissa em Chicago que não rastejaria para tê-lo como seu mestre.
No momento em que Henry nota que Michelle não está apreciando a cena como deveria, ele ordena que aquilo acabe imediatamente, Jason fica furioso, mas não há o que fazer, afinal de contas, aquele era o território de Marshal, aquele era o clube dele. Quando Jason e seus amigos saem Michelle sente-se mais alivia, mas também com medo do castigo que poderia ter pela cena ter acabado. Ela então agradece pelo homem tê-la salvado, mas avisa que precisava encontrar seu Mestre. Uma longa conversa acontece até que Henry consegue convencê-la a ir embora com ele. Depois deste dia Michelle vira sua protegida e... Quem sabe futura submissa?
- Podemos ser amigos inicialmente e depois, quem sabe, quando você estiver preparada, eu possa lhe mostrar, como um tutor, o que de fato é esse universo do qual fazemos parte. - sua resposta novamente surpreendeu a ruiva. Como ele podia ser tão diferente de tudo o que ela conhecia?
Traumatizada Michelle precisa percorrer um grande caminho pela frente, precisa superar seus medos e aprender a ser a Michelle que foi antes de Jason. Com paciência Henry a ajuda em todos os momentos que necessita aos poucos isto vai fazendo com que ambos fiquem mais próximos até que sentimentos mais fortes que a amizade começam a atingi-los por todos os lados.
Será que Michelle vai ser capaz de lhe dar com isto? Será que Henry está preparado para ter algo mais, além do velho relacionamento BDSM, com aquela mulher? Será que ele vai ser capaz de entregar seu coração mesmo depois de tudo o que aconteceu no seu passado? Ambos tem traumas que precisam superar, ambos tem obstáculos que os impedem a se entregar completamente, mas quem sabe a forma para superar tudo isto não seja se amando?

- # -

Apesar de ter amado cada segundo do livro encontrei alguns pontos negativos, eles não atrapalharam a leitura, mas me incomodaram um pouco como é o fato do uso de algumas palavras complicadas, até ai dá para descobrir o que a autora quer dizer usando um dicionário, o problema é quando ela utiliza palavras parecidas, mas com significados completamente diferentes, isso me deixou um pouco confusa, acho que ela poderia simplificar a leitura como qualquer outro livro. Outro ponto negativo é o constante uso do "a" na frente de algumas palavras, a frase acaba soando como algo meio português de Portugal. Estive conversando com uma amiga autora sobre isto, mostrei alguns trechos e ela me disse que isso é vicio, que qualquer revisor cortaria. Bem, agora é esperar para ver se o livro físico sai para saber o que o revisor vai fazer a respeito desses probleminhas. O ultimo ponto negativo que encontrei foi que no inicio do relacionamento dos dois personagens eu senti falta do dia a dia da Michelle, não achei legal pular o que ela fez durante o dia para ir logo para os encontros dela com o Henry. Eu queria ver como ela passava o dia, o que ela estava fazendo para superar o que ocorreu, queria ver como ela era sem o Henry.
É isso pessoa, espero que tenham gostado da resenha e espero que leiam o livro para tirar suas próprias conclusões.

https://lh5.googleusercontent.com/-WsKGy4SY_6k/U9RVySnP-BI/AAAAAAAAjTU/JHYo9CphCgo/s296/jessica1.png

0 comentários:

Postar um comentário

O blog Miih e o Mundo Literário agradece pelo comentário.